segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Animais em Fúria : Bichos Escrotos (parte 2)

Na fantasia intelectual francesa "L' Alliance" (1970) de Christian De Challoge, Anna Karina é a jovem esposa de um veterinário, que se vê permanentemente controlada pelo marido que está construindo um zoológico em sua própria casa. A crescente invasão de insetos, cobras, lagartos e outros bichos, termina com um final simbólico/ apocalíptico.




A família burguesa e pedante de Ray Milland teve dificuldade para resolver seus problemas com coisas gosmentas, geladas e rastejantes em "Frogs" (A Invasão das Rãs, 1972) de George Mc Cowan...

...o que parecia um fim de semana tranquilo em uma ilha particular, se transforma em um inferno de bichos (lagartos, cobras, insetos) liderados por sapos inteligentes e vingativos (!?!)...




Já os problemas de certas garotas adolescentes, podem ser resolvidos pelo poder de suas...aranhas! Não, não me entendam mal, estou falando de tarântulas treinadas, como em "Kiss of the Tarantula" (O Beijo da Tarântula, 1972) de Chris Munger. 



A filha problemática de um coveiro, se vinga de seus colegas de escola enviando um exército de aranhas para ataca-los, num drive-in lotado, por exemplo!



Formigas muito inteligentes foram as estrelas do ótimo suspense de ficção-científica "Phase IV" (Fase IV : Destruição, 1973) de Saul Bass. Um fenômeno provoca estranhas mutações em um formigueiro gigante no Arizona. 
As formigas começam a atacar os humanos e uma equipe científica chega a conclusão de que com a Fase 4 da evolução, será o fim da humanidade e o reino dos insetos!




Já um nerd, não muito inteligente, consegue uma interação com os ratos que infestam sua velha casa e os utiliza como arma de vingança contra seus desafetos no pequeno clássico "Willard" (Calafrio, 1971) de Daniel Mann. 



Sucesso de público mundial, ao vender bem o nojo e pavor causado pelos roedores, gerou a sequencia "Ben" (Ben - O Rato Assassino, 1972) de Phil Karlson. A continuação ficou famosa pela música tema cantada por um então muito jovem Micheal Jackson, e por truques publicitários como distribuir fotos exclusivas do astro do filme...ou seja, do rato!



O ultra vagabundo produtor/diretor Andy Milligan aproveitou a onda e inseriu uma sub-trama de uma menina que cria ratos devoradores de pessoas, em um filme seu inacabado sobre uma família de lobisomens!!! 



Nasceu assim o absurdamente trash "The Rats Are Coming! The Werewolves Are Here!" (1972), também com idéias simpáticas de publicidade, como a frase que que sugeria "Dê um rato vivo de presente para sua madrasta!"...




Bem, se nas telas, sapos e formigas já haviam aumentado o Q.I., por que não baratas? Foi o que aconteceu em "Bug" (Praga Infernal, 1975) de William Castle. Um terremoto libera do fundo da terra, estranhos insetos incendiários (!?). 



Um cientista muito esperto, cruza os bichos com baratas comuns e cria assim uma raça de baratas, enormes, carnívoras e inteligentes...que conseguem até escrever formando letras ao unirem seus corpos!




Um incidente real no interior dos Estados Unidos com abelhas africanas  enfurecidas, fez a alegria dos tabloides sensacionalistas da época e agitou as colmeias nas telas!
Primeiro vieram os TV-movies "Killer Bees" (Abelhas Assassinas, 1974) de Curtis Harrington, aonde uma velha mocréia comanda um enxame de abelhas contra seus vizinhos...



 "The Savage Bees" (Abelhas Selvagens, 1976) de Bruce Geller (que passou nos cinemas brasileiros); e sua continuação "The Terror Out of the Sky" (O Terror que vem do Céu, 1978) de Peter Nelson, todos com vários astros em decadência, escalados para levarem ferroadas das africanas revoltosas!




 O mexicano "Abejas Asesinas" (1978) de Alfredo Zacharias, trás John Saxon e o veterano John Carradine entre o grupo de pessoas que estuda e tenta impedir a invasão dos EUA por um enxame de abelhas mutantes, perigosas e muito inteligentes...vindas do Brasil! 






Também brasileiras foram as abelhas do divertido "disaster-movie" ( e desastre de bilheteria) "The Swarm" (O Enxame, 1978) de Irwin Allen. As abelhas aqui são tão numerosos e fatais, que acabam com mais da metade do elenco milionário e ainda provocam a explosão de uma usina nuclear!   






Ok! você não acha que abelhas são bichinhos escrotos...mas o que me diz de...minhocas! Milhares e milhares de minhocas carnívoras!!! Este é o tema do delicado drama de estreia de Jeff Lieberman "Squirm" (1976). 

Uma pequena cidade do interior fica com problemas quando uma tempestade provoca o rompimento dos cabos de uma torre de energia elétrica. Mas a queda de energia é o menor dos problemas: os fios de alta tensão em contato com o solo, transforma toda a vasta população de minhocas em predadoras famintas e nojentas! 



Um filme com produção modesta, mas beneficiado pelo talento de Lieberman e dos ótimos efeitos de Rick Baker. E que dizia em sua publicidade ter como atores "250.000 minhocas verdadeiras!"










quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Animais em Fúria : Bichos Escrotos (parte 1)


Aranhas, ratos, sapos, baratas, escorpiões, minhocas, mosquitos, vespas, abelhas, carrapatos: Pequenos, numerosos e de aparência agressiva e monstruosa!
O homem nunca aceitou bem a sua eterna convivência com estas coisinhas que voam, correm, rastejam ou pulam pelos quintais; atrás dos móveis, em cima de nossas camas, em baixo de nossos pés ou por cima de nossas cabeças!
O cinema não ficou indiferente a esta aversão primitiva e se encarregou de transformar insetos, anelídeos, aracnídeos, roedores e outros bichos em vilões ferozes, descontrolados, manipulados pela ciência, agigantados, deformados por radiação ou simplesmente em missão de vingança em nome da mãe natureza!
Na aventura "The Naked Jungle" (Selva Nua, 1954) de Byron Haskin, milhões de vorazes Formigas das selvas da América do Sul, devoram tudo o que encontram, principalmente plantações e... colonos!




 Alguns meses mais tarde, uma versão agigantada deste problema, faria sucesso nas telas e criaria um novo sub-gênero. "Them!" (O Mundo em Perigo, 1954) de Gordon Douglas, mostrava Formigas, infladas no tamanho de um ônibus, pela radiação atômica, no deserto do Novo México.




Um clássico da Sci-Fi e terror, que iniciou o ciclo conhecido como "Big Bug Boom", que se estendeu de 1954 a 1960.



Se formigas avantajadas não possuem boa aparência, o que dizer de uma enorme Aranha peluda? "Tarantula" (Tarântula, 1955) de Jack Arnold, era o resultado de experimentos de um cientista bem intencionado (uma raridade no gênero) com um alimento de crescimento. A criatura repelente causava muita destruição, até ser incinerada por bombas lançadas pelo jovem e desconhecido (na época...) Clint Eastwood!





Roger Corman contra-atacou com Caranguejos gigantes e inteligentes criados pelos efeitos da Bomba-H em uma ilha do Pacífico em "Attack of the Crab Monsters" (Ilha do Pavor, 1956) de Roger Corman com Richard Garland e Pamela Duncan, além de um elenco de extras que serve de alimento para os bichos.

 "The Black Scorpion" (O Escorpião Negro, 1957) de Edward Ludwig, que contava com os ótimos efeitos em stop-motion do mestre Willis O'Brien (King Kong, 1933). Além de uma família de Escorpiões enormes, também apareciam uma Aranha vitaminada e um estranho Verme com garras gigante.






Já os efeitos especiais de "Beginning of the End" (O Início do Fim, 1957) de Bert I. Gordon, podem ser classificados como risíveis, já que para mostrar um enxame de Grilos gigantes, o jeito foi filmar os pequenos insetos verdes em close, sobre fotografias da cidade de Chicago!


Um terremoto no Ártico, libera nada mais, nada menos, do que um Louva-a-Deus do tamanho de um avião, e que provoca o caos e mortes em "Deadly Mantis" (Fúria de Uma Região Perdida, 1957) de Nathan Juran.




"Monster From Green Hell" (1958) de Kenneth G. Crane, tinha Vespas agigantadas por raios cósmicos nas selvas da África (e de brinde uma cobra gigante!) e "The Strange World of Planet X" (Cosmic Monsters/O Monstro Cósmico, 1958) de Gilbert Gunn, vários insetos gigantes e radioativos de outra dimensão, liberados por uma fenda na Ionosfera causada por um cientista maluco. Uma estranha alienígena boazinha salva a terra...






Bert I.Gordon fez a sua versão de "Tarântula" com "Earth Vs.the Spider" (A Aranha Negra, 1958), onde uma aranha gigante é descoberta em uma caverna por estudantes. Morta, é posta em exposição em um ginásio escolar e revive causando morte e destruição! Diversão, rock'roll e efeitos a lá "Mr. BIG"...






Cansados de insetos e aracnídeos, uns americanos do Texas (sem um dólar no bolso), investiram em ferozes Musaranhos (ratos selvagens) do tamanho de cães. Na verdade cães de verdade, disfarçados e com dentes enormes no trash "The Killer Shrews" (1959), de Ray Kellogg.




Insetos gigantes e outros bichos asquerosos, apareceram em "Parasmani" (1963), uma ficção/fantasia/musical da Índia!


As inocentes fabricantes de mel, foram transformadas em vilãs pela primeira vez, pela produtora Amicus em "The Deadly Beens" ( A Picada Mortal, 1967) de Freddie Francis. Uma pequena vila do interior da Inglaterra é atacada por um feroz enxame de Abelhas assassinas...




Os japoneses radicalizaram e imaginaram um apocalipse ecológico, onde milhões de insetos de todos os tipos atacam e destroem os seres humanos em "Konchu Daisenso" (Genocide: War of the Insects, 1968) de Kazui Nihonmatsu. 
Elogiados efeitos especiais utilizando macro-fotografia.